Cantinho do Pirralho

Quem é Mantis? [Especial Guardians of the Galaxy vol. 2 - o Guia]

abril 19, 2017



Mantis foi criada por Steve Englenhart e Don Heck, fazendo a sua primeira aparição nas páginas de Avengers # 112 (Vol 1), corria o ano de 1973. Filha do alemão Gustav Brandt e da vietnamita Lua Brandt, Mantis nasceu na cidade de Hue, no Vietnam.

Com a mãe falecida, a jovem seria abandonada pelo pai, às portas do Templo dos sacerdotes de Pama, um culto cujas origens não eram terrestres, mas antes Kree. Os sacerdotes de Pama, que adoravam a pacífica raça dos Cotati, educaram e treinaram Mantis nas artes marciais dos Kree e viam nela uma forte candidata à posição de Celestial Madonna. 

Celestial Madonna seria aquela que daria luz a ser mais poderoso do universo. Contudo, aos olhos dos sacerdotes faltava a Mantis alguma experiência no mundo real, pelo que decidiram apagar-lhe as memórias e permitir que ela abandonasse o templo. 

Deambulando como prostituta pelas ruas de Hanoi, Mantis encontrará o mercenário Jacques Duquesne, mais conhecido como Swordsman. Mantis ajudou um deprimido Jacques a recuperar a sua auto estima  e acompanhá-lo-ia aquando da sua viagem aos E.U.A. 

Ambos seriam bem sucedidos na sua tentativa de se juntarem aos Avengers, auxiliando a equipa na luta com diversos vilões, como é o caso do Lion God, Loki, Thanos, Ultron, Dormammu e o Collector, bem como vai enfrentar o Doctor Strange durante a Avengers/Defenders War. 




Seria durante um violento confronto com o cartel criminoso do Zodiac que Mantis descobriria que um dos vilões, Libra, era na verdade o seu pai Gustav. 

Em Avengers # 123 (Vol 1, de 1974), Libra revela à amnésica Mantis, o destino trágico de Lua, morta às mãos do senhor do crime, Mounsier Khruul. Mantis descobre o seu passado junto dos sacerdotes de Pama e em como eles treinaram Libra nas suas artes, embora impossibilitando de ver a filha. 

Atordoada com tanta informação Mantis eventualmente regressa ao Vietnam, acompanhada pelos Avengers, para tentar resgatar o seu namorado, Swordsman, que havia caído nas garras de Khruul. Será nesta altura que entre a Mantis e o Vision se irá desenvolver um clima de intenso flirt, muito para o desagrado de Jacques e da Scarlet Witch. No número 128 de Avengers, Mantis chega mesmo a repudiar as afeições de Swordsman, declarando o seu amor pelo Vision. 




Contudo, o sintozoide, embora atraído, decide permanecer com a Scarlet Witch. Eis que, no meio de tamanho reboliço romântico, surge Kang (Avengers #129, Vol 1, de 1974). Este facilmente derrota os Avengers e captura Mantis, ciente da profecia da Celestial Madonna. Ironicamente, Mantis e os restantes Avengers são salvos por Swordsman (que Mantis via como sendo inútil), a custo da vida deste último (Giant-Size Avengers #2, Vol 1, de 1974). 



Após escapar a mais uma tentativa de Kang a capturar, Mantis irá descobrir que Swordsman está vivo...ou pelo menos assim parece. O espírito dos Cotati ostenta agora a forma do falecido amor de Mantis. 

A heroína, com as suas memórias totalmente restauradas e consciente da sua  importância para o universo, casa-se com o espírito Cotati, numa cerimónia que serviria também para "oficializar" a relação entre o Vision e a Scarlet Witch, e que seria conduzida por Immortus, o senhor do Tempo (Giant-Size Avengers #4, Vol 1, de 1975). 




Esta seria a despedida de Mantis dos Avengers, com a heroína a partir para as estrelas junto com o seu companheiro. O filho de Mantis, Sequoía, nasceria pouco depois e como a sua mãe antes dele, também seria educado exclusivamente pelos sacerdotes de Pama. 

Sem poder ver o filho, Mantis irá deixar o seu espírito vaguear de regresso ao espaço sideral, com o seu aspecto físico a ficar inerte na Terra. Tal teria graves consequências para Mantis. 

Depois de auxiliar o Silver Surfer num confronto com os Elder of the Universe, Mantis irá ter a sua alma fragmentada em cinco partes. 

Uma dessas metades irá juntar-se aos West Coast Avengers, durante a Evolucionary War e será restaurada ao corpo físico de Mantis pelo seu esposo Cotati (West Coast Avengers #29, Vol 1, de 1988). 




Outro fragmento de Mantis apareceria nas páginas de Fantastic Four #323 (Vol 1, de 1989), um ano mais tarde. Uma vez mais teríamos Kang a tentar capturá-la, com a oposição aos seus planos a ser feita pelos Fantastic Four e pelo Silver Surfer desta feita.  

Em 1995, durante a saga The Crossing, veríamos aparecer uma versão da Mantis totalmente diferente das anteriores. Agora uma vilã e noiva do seu arqui-inimigo Kang, Mantis buscava vingança contra os Avengers e contra o seu pai, Libra. 

Esta versão extremamente controversa da Mantis será retroactivamente revelada com tendo sendo não a verdadeira, mas antes um Space Phantom (seres com habilidades metamórficas), ao serviço de Immortus (conforme revelado em Avengers Forever). 

O Surfer encontraria um terceiro fragmento de Mantis no planeta Verdant. Este verdejante corpo celeste e Mantis seriam destruídos por Galactus, pouco depois (Galactus the Devourer, Vol 1, de 1999). 



 
Os diferentes aspectos de Mantis vão juntar-se numa só coesa heroína aquando do épico de 2001, Avenger: Celestial Quest, que vai ver Mantis regressar, com uma pele esverdeada como a dos Cotati, aos Avengers e enfrentar Thanos, o qual tentava matar Sequoía. Convém salientar que durante a Celestial Quest, Mantis e Vision vão finalmente consumar a sua mútua atracção, sem no entanto daí advir uma relação duradoira. 

Em 2007, Mantis junta-se aos Guardians of The Galaxy e ajuda-os a enfrentar ameaças como as do Annihilus. Ultron, Phalanx, Magus ou os Kree. Após um confronto quase letal com Thanos, Mantis abandona os Guardians, adoptando um estilo de vida mais contemplativo. 




Uma das personagens mais estimadas dos Avengers durante a década de 70, Mantis distinguia-se pela sua habilidade de projecção astral (algo só ao alcance do Doctor Strange e Professor X, na época). 

Extremamente talentosa nas artes marciais, Mantis conseguia com isso compensar a sua fraca força física, obtendo vitórias espantosas contra Thor, por exemplo. Para além disto, Mantis é também  ela uma telepata, detentora de algumas habilidades telecinéticas.




Um dos criadores da personagem, Steve Engleheart, irá levar Mantis para a DC Comics, aquando da conclusão da saga Celestial Madonna. Sob o novo nome de Willow, Mantis marcará presença numa das aventuras da JLA.

Umas décadas mais tarde, Mantis saltará de universos novamente. Desta vez, vai parar à Eclipse Comics, atendendo pelo nome de Lorelei. Ambas as versões da personagem são consideradas como canónicas. 



Escrito por: Ivo Silva


Links do Guia: 
. posts no blog do pirralho - clica aqui!
. posts no blog da pirralha - clica aqui!

Também podes gostar de:

0 comentários

Muito obrigada pelo comentário! Tentarei responder em breve se houver alguma questão premente. ^-^

Beijinhos,
Pirralha